Root https://www.ibge.gov.br/
Base https://www.ibge.gov.br/
Instance https://censo2022.ibge.gov.br/noticias-por-estado/33632-com-tres-reunioes-em-uma-semana-ue-ba-segue-fechando-parcerias-para-o-censo-2022

Com três reuniões em uma semana, UE/BA segue fechando parcerias para o Censo 2022

Editoria: Censo 2022 | Da Redação

04/05/2022 12h44 | Atualizado em 04/05/2022 12h44

Os preparativos para a coleta do Censo Demográfico 2022 vêm se intensificando na Unidade Estadual do IBGE na Bahia (UE/BA). Visando à consolidação de novas parcerias para apoiar a operação censitária, os representantes das coordenações Operacional, Técnica, de REPACs e de Divulgação no estado participaram de três reuniões na semana de 25 a 29 de abril.

Estiveram com o titular da Secretaria Municipal da Educação de Salvador (SMED), Marcelo Oliveira, com a reitora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), profa. dra. Adriana Marmori Lima, e com representantes da Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (SEMPRE) da capital baiana.

Saiba a seguir um pouco mais sobre cada um dos encontros e seus resultados práticos.

Postos de coleta e pontos de apoio em escolas de Salvador

O primeiro encontro da semana ocorreu na terça-feira (26/04/22), na sede da SMED, com o secretário Marcelo Oliveira, o diretor administrativo, Flávio Pimenta, a diretora pedagógica, Adenildes Teles, e a coordenadora de matrícula escolar, Agda Cruz.

Além de dar as notícias mais recentes sobre o Censo, reforçando sua enorme importância para a boa condução das políticas educacionais, e de apresentar o projeto IBGE Educa, os representantes da UE/BA levaram uma pauta objetiva de demandas.

Aproveitar algumas escolas municipais como postos de coleta e todas elas como potenciais pontos de apoio para as equipes de campo; usar, se necessário, o sistema de transporte diário da secrearia, via barcos, de Salvador para as ilhas de Maré e Bom Jesus dos Passos, durante o recenseamento; e receber a lista de escolas quilombolas e seus diretores, para auxiliar a coleta de dados nessas comunidades, na capital.

Extremamente receptivos e, mais importante, resolutivos, os representantes da SMED garantiram o atendimento a todas as demandas. E se encantaram com as possibilidades que o georreferenciamento dos domicílios, neste Censo, abre para a gestão da educação.

“Em diversas áreas da cidade, nossa demanda por vagas deu um salto imprevisível com a pandemia. Precisamos urgentemente de dados atualizados e espacializados sobre nosso público-alvo, para podermos nos planejar e atender essas crianças e adolescentes”, afirmou o secretário Marcelo Oliveira.


Da esq. para a dir., Agda Cruz, Flávio Pimenta (ambos da SMED), Mariana Viveiros (UE/BA), o secretário
de Educação de Salvador, Marcelo Oliveira, Francisco Brito e Luís Alberto Pacheco (ambos da UE/BA)

Salas para postos e treinamento em várias cidades baianas

Um dia depois (quarta-feira, 27/04/22), na UNEB, a recepção não foi menos calorosa. “Vamos apoiar o IBGE em tudo o que pudermos. O Censo é essencial para o país, para o estado e para os estudos e análises que realizamos na universidade”, afirmou a reitora, profa. dra. Adriana Marmori Lima. Ela abriu a reunião, conduzida depois pelo seu chefe de gabinete, prof. dr. Pedro Daniel Souza.

Além de dois postos de coleta em Salvador, no campus da UNEB, no bairro do Cabula, foi sinalizada a possibilidade de usar uma boa parte dos espaços da universidade para os treinamentos futuros, sobretudo de recenseadores.

Em julho, a etapa final da cadeia de capacitação reunirá cerca de 2,2 mil pessoas na capital baiana, exigindo cerce de 100 salas de aula. “Estaremos em férias e, por isso, podemos colocar todas as salas vagas à disposição do IBGE”, afirmou Pedro.

Ele também ficou de encaminhar as solicitações do interior para os diretores regionais da UNEB, que tem uma capilaridade única no estado, com 23 campi em municípios de médio e grande porte, além de Salvador. “A capilaridade, a diversidade e a proximidade com a comunidade também fazem da UNEB uma parceira fundamental na divulgação do Censo 2022”, afirmou o coordenador Operacional do Censo na Bahia, Francisco Brito, durante a conversa.

Os contatos para isso serão realizados oportunamente, com a assessoria de comunicação da universidade. Mas, na prática, o apoio na divulgação começou no mesmo dia da reunião, quando tanto a reitora da UNEB quanto seu chefe de gabinete publicaram sobre o encontro em seus “stories” no Instagram: “Censo 2022 à vista!”


Postagem da reitora da UNEB nos "stories" do Instagram sobre o encontro com o IBGE

Apoio na coleta em domicílios improvisados e coletivos, para retratar a exclusão habitacional

A semana e o mês de abril se encerraram na reunião com oito representantes da SEMPRE, que visitaram a sede da UE/BA. O objetivo do encontro foi alinhar um apoio operacional do órgão, para garantir que a população de Salvador que não vive em domicílios particulares permanentes seja devidamente representada no Censo 2022.

A conversa foi conduzida por Pedro Biscarde, coordenador Técnico do Censo na Bahia, acompanhado por sua equipe de analistas. Inicialmente ele apresentou alguns conceitos importantes relacionados aos diferentes tipos de domicílios considerados pelo IBGE e mostrou o esforço que está sendo feito neste Censo para captar e dar visibilidade à questão da exclusão habitacional, representada pelos domicílios coletivos, os improvisados e os do tipo cortiço ou casa de cômodos.

Pedro explicou que é fundamental identificar o máximo possível desses domicílios antes do início da coleta, para facilitar o trabalho dos recenseadores. Por conta disso, todos os cortiços encontrados no Censo 2010 em Salvador foram visitados para comprovar se seguem existindo nessa condição.

Para o recenseamento nos domicílios coletivos, como abrigos temporários ou permanentes para crianças, idosos, portadores de deficiência ou pessoas em situação de rua, Pedro pediu aos representantes da SEMPRE uma listagem de unidades com as quais se possa entrar em contato antes da coleta.

Gestor do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) ligado à SEMPRE, Waldir Martins se comprometeu a passar a listagem e se colocou à disposição do IBGE: “É uma felicidade saber que finalmente vamos ter um Censo”, comemorou.

E foi com uma foto de todas as pessoas presentes à reunião, incluindo o chefe em exercício da unidade estadual, André Urpia (na foto de blusa branca, ao centro), que foi fechada a semana extremamente produtiva e de importantes avanços para a operação censitária na Bahia.


O coordenador Técnico do Censo na Bahia, Pedro Biscarde (primeiro à esq.),
conduziu encontro com equipe da SEMPRE, na UE/BA

Mais notícias deste Estado