Root https://www.ibge.gov.br/
Base https://www.ibge.gov.br/
Instance https://censo2022.ibge.gov.br/2963-c2020-censo-2020/c2020-hotsite/31679-df-realiza-1-repac-para-censo-2022.html

DF realiza 1ª REPAC para Censo 2022

Editoria: Censo 2022 | Da redação

22/09/2021 11h48 | Atualizado em 05/10/2021 14h15

Uma operação do porte de um Censo Demográfico exige o envolvimento e colaboração de toda a sociedade. Por isso, com o objetivo de estreitar laços e estabelecer parcerias com representantes de instituições e lideranças locais, a Unidade Estadual do IBGE no Distrito Federal (UE/DF) realizou a 1ª Reunião Planejamento e Acompanhamento do Censo 2022 (REPAC). O evento virtual ocorreu na tarde de quarta-feira (15/9), pela plataforma Microsoft Teams, e contou com presença de 76 pessoas, incluindo servidores do IBGE.

O chefe substituto da UE/DF, Gabriel Moreira Antonaccio, e o coordenador operacional do Censo no DF, Marcelo Alessandro Nunes, foram os responsáveis por dar as boas-vindas aos presentes. “O Censo é a principal pesquisa feita pelo IBGE. Ela tem uma dimensão que nenhuma outra pesquisa possui. O Censo é de todos, não é do IBGE. E por conta disso nós precisamos de apoio. Nós não conseguimos fazer todo o trabalho sozinhos. Então, nós estamos aqui para mostrar todo o trabalho que estamos fazendo, e para tentar firmar essas parcerias para que a gente consiga fazer um bom Censo e consiga coletar todos os dados necessários ao Distrito Federal e ao País”, destacou Marcelo.

A coordenadora de divulgação do Censo no DF, Michella Cechinel Reis, mediou o evento e apresentou os aspectos mais gerais relacionados ao Censo Demográfico. Informações sobre o período de coleta, a dimensão da equipe, a realização do teste do Censo em Samambaia, a identificação dos recenseadores, o sigilo de informação e o trabalho realizado pelo IBGE Educa foram contempladas em sua explanação.

Em seguida, o coordenador da Base Territorial, Renato Zorzenon, explicou que a sua área é responsável por um trabalho principalmente anterior ao Censo, para gerar os insumos que serão utilizados na operação. A Base organiza informações georreferenciadas sobre estruturas territoriais, que são utilizadas para definir a área mínima que o IBGE trabalha, que é o setor censitário. A Base Territorial é responsável pela delimitação desses setores e posterior monitoramento. O DF tem, atualmente, 5.150 setores, 4.797 urbanos e 252 rurais.

O servidor também esclareceu que as 12 Regiões Administrativas (RAs) com poligonais estabelecidas pela Lei Complementar do DF nº 958, de 20 de dezembro de 2019, serão consideradas no Censo 2022, além das RAs de Sol Nascente/ Pôr do Sol  e Arniqueira criadas e descritas nos meses anteriores. “Durante um bom tempo, nós do IBGE trabalhamos com 19 RAs. Mesmo que, na prática, o governo já trabalhasse com 32 ou 33. E a gente continuou com as 19 por um motivo muito simples: as 19 RAs eram as que tinham o decreto definindo perímetro exato. Para o IBGE, não basta só criar a Região Administrativa, precisa ter os limites estabelecidos. Isso já foi solucionado e hoje nós estamos trabalhando com as 33 RAs do DF”.

Os coordenadores de área – Taguatinga (Danilo Borges Nogueira), Brasília (Rafael Gomes Pereira), Sobradinho (Carlos Queiroz de Medeiros) e Gama (Camila Oliveira Santos) – encerraram a apresentação. Eles indicaram as regiões que são responsáveis, apontaram suas especificidades e explicaram quais seriam os locais ideais para instalação dos 42 postos de coleta necessários à operação censitária no DF.

Ao final, o evento foi aberto para comentários e perguntas. Muitos representantes das administrações regionais do DF e de outras instituições aproveitaram o momento para se colocar à disposição para colaborar com o IBGE, a exemplo do administrador regional do Park Way, Maurício Tomaz da Silva, e do presidente do Sindicato dos Condomínios Residenciais e Comerciais do Distrito Federal (Sindicondomínio-DF), Antonio Carlos Saraiva de Paiva.

“Fico muito feliz de assistir a essa apresentação. Conheço bem a capacidade e o valor desses funcionários brasileiros do IBGE. O Sindicondomínio está à disposição para ajudar no que for possível para o trabalho gigantesco e lindo que é um Censo. Condomínios no Distrito Federal, existem hoje em torno de 7 mil com CNPJ. Eu acho que o Sindicondomínio pode colaborar na divulgação, nós temos uma base para emitir informações para os condomínios e para os síndicos”, afirmou o presidente do Sindicato.

A representante da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) Clarissa Schlabitz também elogiou a organização e o planejamento logístico do IBGE para o Censo. Para ela, a inclusão das 33 RAs no Censo 2022 é um fato muito importante, que vai ajudar nas estimativas da Codeplan.

Estavam também presentes na 1ª REPAC, além da equipe do Censo no DF e dos parceiros já mencionados, representantes de outras 18 Regiões Administrativas, do Instituto Euvaldo Lodi (IEL-DF), da Secretaria de Saúde (SES-DF), da Secretaria de Educação (SEE-DF), da Polícia Militar (PMDF), do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e da Associação de Moradores do 26 de setembro (Asspromset).

Mais notícias deste Estado